URBAM
Prefeitura de São José dos Campos

Urbanizadora Municipal - Urbam

Parque Tecnológico

Galeria de fotos

1) Parque Tecnológico de São José dos Campos

A Urbam (Urbanizadora Municipal S/A) adquiriu, em julho de 2007, uma gleba de 955.584,18 m2, na Zona Especial do Parque Tecnológico e criou o Loteamento Industrial Parque Tecnológico de São José dos Campos (com 21 lotes), cujo processo de aprovação foi concluído pela Prefeitura Municipal de São José dos Campos em dezembro de 2013 e registrado no Cartório de Imóveis em fevereiro de 2014.

Instalado em um dos mais importantes polos tecnológicos do Brasil, o Parque Tecnológico de São José dos Campos constitui elemento importante do planejamento estratégico para a cidade de São José dos Campos e comunidades circunvizinhas, visando a a atração de novas empresas, contribuindo para a geração de emprego e renda no município.

2) Quem está no Parque Tecnológico

Instituições de Ciência e Tecnologia

As Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs) presentes no Parque participam dos projetos desenvolvidos nos Centros de Desenvolvimento Tecnológico. Elas podem ser tanto instituições residentes, como não residentes.

  • Faculdade de Tecnologia - Fatec;
  • Universidade Federal de São Paulo - Unifesp;
  • Universidade Estadual Paulista - Unesp;
  • Escola de Engenharia da USP/São Carlos;
  • Escola Politécnica da USP;
  • Instituto de Pesquisas Tecnológicas - IPT;
  • Instituto Tecnológico de Aeronáutica - ITA;
  • Laboratório Nacional de Computação Científica - LNCC;
  • Universidade Camilo Castelo Branco - Unicastelo;
  • Senai
  • CEMADEN (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais)

Centros de Desenvolvimento Tecnológico

No Parque estão instalados cinco Centros de Desenvolvimento Tecnológico (CDT). Eles estão divididos em áreas de energia, aeronáutica, águas e saneamento ambiental, saúde e TIC. Também fazem parte do planejamento estratégico, centros relacionados aos setores espacial, defesa, automotivo e ferroviário.

Centro de Inovação Tecnológica em Saúde - CITS

Associação Cidade da Ciência, Tecnologia e Educação (Cité), formada por experientes pesquisadores, comanda as atividades desse centro que dedica-se ao desenvolvimento de tecnologias para medicina assistida por computação, novos materiais e próteses, diagnósticos e intervenções cirúrgicas com a utilização de raios laser, processos terapêuticos utilizando fototerapia e ozonioterapia, entre outras tecnologias.


Centro de Desenvolvimento de Tecnologias de Informação e Comunicação e Multimídia - CDTIC
O centro tem a Ericsson como empresa-âncora e tem como foco o desenvolvimento de soluções para gestão integrada de cidades inteligentes com foco em segurança, mobilidade, transporte e trânsito, envolvendo tecnologias de computação em nuvem, transmissão em banda larga e monitoramento vídeo.

Centro de Desenvolvimento Tecnológico de Aeronáutica - CDTA

Conta com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT) como instituição-âncora e com as participações da Embraer e do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).
O Centro ocupa área de seis mil m² e projetos se desenvolvem em duas grandes frentes, para os quais conta com laboratórios especialmente equipados:
1- integração de sistemas complexos e desenvolvimento de softwares embarcados
2- estruturas leves

Um dos destaques desse centro é o Laboratório de Estruturas Leves (LEL) cuja implantação está a cargo do IPT e entrada em operação prevista para o final de 2013. O LEL estará equipado com conjunto de equipamentos de última geração visando ensaios e pesquisas focadas em estruturas leves, metálicas e não metálicas.

Centro de Desenvolvimento Tecnológico de Águas e Saneamento Ambiental- CDTASA

A empresa-âncora é a Sabesp. As entidades parceiras são: o Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT), a Escola Politécnica da USP, a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). O CDTASA se dedica ao desenvolvimento de tecnologias para saneamento ambiental e para o melhor aproveitamento de recursos hídricos.
Centro de Desenvolvimento Tecnológico de Energia - CDTE
Os parceiros neste CDT são a empresa Vale Soluções em Energia (VSE), o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e a Escola de Engenharia da USP, campus de São Carlos. Seu foco está no desenvolvimento de programas tecnológicos, equipamentos e sistemas de geração de energia e potência, com ênfase em processos ambientalmente sustentáveis e no uso de fontes energéticas renováveis.

Centros Empresariais

O principal objetivo dos Centros Empresariais é atrair empresas de pequeno e médio porte de base tecnológicas e criar um ambiente de sinergia com ênfase para a inovação. É missão do Parque oferecer ambiente propício à inovação e ao empreendedorismo, apoiar e estimular programas de P&D para que se transformem em produtos de sucesso, desta forma contribuindo para a riqueza da cidade e região e para a geração de mão de obra de elevada qualificação.

No Centro Empresarial 1 estão instaladas empresas de pequeno e médio porte que atuam nos setores de TIC, instrumentação eletrônica, geoprocessamento, reciclagem de resíduos sólidos, aeronáutica, defesa, tecnologia em tráfego terrestre, têxtil, geotecnologia, mobilidade, automotivo, saúde, aeroespacial, óleo, gás e energia.
No Centro Empresarial 2 estão instaladas empresas que atuam nas áreas automotiva, TIC, espacial, defesa, sistemas de informação, automação industrial e arquitetura e design de transportes.

Centro Empresarial ICentro Empresarial II
Adventure Instruments
Airemod Consultoria
Compsis 
CNA Desenvolvimento
Delta Life
Eco Américas
Engtelco 
Femto
Flight Technologies
Fotosensores
Golden Tecnologia
Gyrofly Innovations
Hybrid E-Controls
Imagem
MCG
Lunus 
Nexus
NCB
Oralls 
Piezo Tecnologia
RSD Tecnologia
TPG do Brasil
Visão Geo
ZNC Sistemas

Conexão Local
Eletric Dreams
Engtelco
EQE Espaço e Defesa
Fitec Inovações Tecnológicas
Hábil Tecnologia
Inovageo
Omnisys Engenharia
Orbital Engenharia
Sistema Athos
Studio Marcelo Teixeira
Tec Service

 

3) Parceiros

As entidades parceiras do Parque são a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), a Associação das Indústrias Aeroespaciais do Brasil (AIAB) e o Centro Para a Competitividade e Inovação do Cone Leste Paulista (Cecompi).
O Parque também é membro da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e da International Association of Science Parks (IASP).

4) Vocação Natural

O Parque Tecnológico de São José dos Campos vem consolidar a natural vocação da cidade como polo de desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação, cujas raízes remontam ao estabelecimento do CTA e do ITA, em 1946 e 1950, respectivamente. Em cenário diverso e contando com meios que o extraordinário avanço tecnológico proporcionou à sociedade nas últimas seis décadas, o Parque se propõe a desempenhar, décadas à frente, papel benéfico e transformador similar ao que o CTA e ITA tiveram para São José dos Campos e região em anos passados.

5) A arquitetura adotada na construção do Parque Tecnológico - São José dos Campos assenta-se sobre três pilares fundamentais:

1. Centros de Desenvolvimento Tecnológicos (CDTs) - frutos de parcerias entre empresas-âncora, universidades e entidades de pesquisa, focadas no desenvolvimento de tecnologias específicas. Empresas-âncora são líderes em seus segmentos de atuação, com programas próprios de P&D. Além de conferirem visibilidade e credibilidade ao Parque, funcionam como polos de atração junto a médias e pequenas empresas;
2.Universidades e instituições de ensino - principais fontes de conhecimento e de mão de obra qualificada presentes no Parque. A capacidade científica e técnica de seus pesquisadores, e a possibilidade de acesso a laboratórios, constituem ativos de grande valor;
3.Centros empresariais (CEs) - espaços destinados a abrigar pequenas e médias empresas (PMEs) intensivas em tecnologia, desfrutando de ambiente sinérgico e de estímulo ao empreendedorismo, caracterizado pela elevada conectividade e competitividade. As PMEs residentes nos CE's são o grande foco de interesse do Parque e, à medida que seus projetos de P&D transformarem-se em produtos de sucesso comercial, sua missão terá sido cumprida.
No núcleo do Parque Tecnológico estão instalados cinco Centros de Desenvolvimento Tecnológico (CDT). Eles estão divididos em áreas de energia, aeronáutica, águas e saneamento ambiental, saúde e TIC. Também fazem parte do planejamento estratégico, centros relacionados aos setores espacial, defesa, automotivo e ferroviário.

6) Localização:

O Parque Tecnológico de São José dos Campos localiza-se na Avenida Doutor Altino Bondensan, 500, distrito de Eugênio de Melo.

7) Estrutura de apoio:

36 mil metros quadrados de área construída
Vagas de estacionamento - 676 vagas
Auditórios - 4
Salas multiuso - 5
Centros de Desenvolvimento Tecnológico - 5

Mais informações: www.pqtec.org.br

Fale conosco

Urbam - Tel:(012)3908 - 6000