Eletroeletrônicos recolhidos pela Urbam geram inclusão social e digital

Data da publicação: 26/08/2021

A Urbam (Urbanizadora Municipal) recolheu 31 toneladas de resíduos eletroeletrônicos nas residências dos moradores de São José dos Campos nos últimos 12 meses. A retirada é feita gratuitamente por meio de agendamento pelo 156.

Os aparelhos de TV, impressoras, computadores, equipamentos de som, geladeiras, máquinas de lavar roupa, fogões, entre outros são destinados às cooperativas que atuam no Centro de Triagem da Urbam.

Além da destinação ambientalmente correta dos aparelhos obsoletos que seguem para a reciclagem gerando renda aos cooperados, este projeto também tem outro cunho social. Os equipamentos que chegam em condições de uso são recuperados pela Cooperativa Coopertech e, muitas vezes, seguem para doações para entidades sociais.

Clodoaldo dos Santos, presidente da Coopertech, explica que, por meio da Prefeitura de São José dos Campos, conseguiu um curso de introdução à informática para 60 alunos de baixa renda. Hoje a sede da cooperativa mantém um laboratório de informática e eletrônica para recuperar os equipamentos em condições de uso. A venda gera receita aos cooperados ou auxílio a quem necessita, por meio das doações feitas para entidades da cidade e até de outros municípios.

 “Este projeto faz a inclusão social e digital. Com os computadores reciclados ajudamos jovens e crianças da comunidade a buscar o crescimento educacional ou profissional”, explica Clodoaldo. Caso o equipamento tenha valor histórico, ele vai para o acervo de peças antigas da cooperativa.

Coleta de eletroeletrônicos

A coleta especial de eletroeletrônicos, que funciona desde 2010 na cidade, tem como objetivo facilitar a vida da população e oferecer destino correto aos equipamentos velhos que contêm substâncias tóxicas e, por isso, precisam de tratamento especial. Em São José dos Campos não há motivo para o descarte em locais inadequados, que pode causar danos à saúde e poluir o meio ambiente.

Todo esse material recolhido é pesado e fica armazenado temporariamente na Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos (ETRS), no bairro Torrão de Ouro. Os equipamentos são entregues às cooperativas, que realizam a triagem, venda ou sua doação. No caso da venda, é exigida a certificação da empresa recicladora.