Conscientização para a reciclagem tem resultados positivos

Data da publicação: 08/09/2021

Na Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza), Unidade Eugênio de Melo, as crianças mostram alegres os trabalhos realizados após o programa de conscientização ambiental “Nós fazemos a nossa parte”, implantado nos órgãos públicos municipais pela equipe de educação ambiental da Urbam. O programa visa a conscientização para a separação e destinação correta dos resíduos comuns (orgânicos e rejeitos), recicláveis e eletroeletrônicos.

O professor de educação ambiental Frank Hernane realizou o trabalho com todas as turmas dos períodos da manhã e da tarde. “Aqui já temos o projeto de robótica com aproveitamento de equipamentos eletrônicos. Assistimos ao vídeo da Urbam e discutimos sobre os cuidados com o lixo. O projeto cresceu e envolveu todos os alunos”.

Os trabalhos ilustram as paredes da unidade. O aluno Jonas José de Souza criou o desenho do mascote da reciclagem. “Ele ensina as pessoas a separar o lixo”, explica.

Na EMEF Dom Pedro de Alcântara, na região sul, o tema também gerou um trabalho envolvente encabeçado pelos alunos do grêmio estudantil. “ O vídeo serviu de inspiração para o desenvolvimento de um trabalho de conscientização de uso e reaproveitamento do lixo produzido pela escola, já que o tema também estava contemplado nas habilidades propostas para esse terceiro bimestre de algumas turmas”, explica a diretora Ana Paula de Carvalho Castilho.

Foram organizadas rodas de conversa e produzidos vídeos e jogos sobre a conscientização para o reaproveitamento do lixo produzido. O dia “D” foi a separação dos materiais em contêineres para que os alunos tenham a dimensão da quantidade produzida na escola.

Segundo a coordenadora educacional Narjara Ferreira Lorosa o resultado foi surpreendente. “Achávamos que produzíamos muito mais resíduos”.

Os alunos do grêmio tiveram um papel fundamental orientando nas salas de aula. “A escola é feita pra gente e precisamos cuidar dela e de nossas casas separando o lixo”, destaca a aluna Maria Luisa Ferreira.

Ana Flávia Alves Souza, 14 anos, achou que teria dificuldade com os alunos menores. “Foi até mais fácil com eles”.

Kethellyn Marcela, 13 anos, lembra que a ideia de contabilizar o volume do lixo também surgiu no grêmio.

Conscientização

A Urbam partiu do princípio de que não basta introduzir o conceito sobre a separação e a destinação corretas dos resíduos para a população. É preciso fazer a nossa parte nos órgãos públicos.

O objetivo é obter progressos contínuos na qualidade da segregação e acondicionamento dos resíduos, promovendo uma maior valorização dos materiais recicláveis, que contribuem na geração de renda e na inclusão social dos catadores que vivem da reciclagem, além da diminuição dos impactos ambientais.

O programa

Num primeiro momento, foi feito o diagnóstico da gestão de resíduos sólidos nos departamentos da Prefeitura de São José dos Campos, em todas as secretarias e fundações. Em alguns, a equipe identificou a necessidade de troca ou instalação de contêineres diferentes para o depósito de materiais recicláveis e resíduos comuns. A partir daí, foram realizados treinamentos online e presencial abrangendo todos os departamentos para os multiplicadores das ações que visam à separação correta dos resíduos. 

Após esta etapa foi feito o monitoramento para avaliar como está o engajamento dos órgãos públicos e para atuar nas deficiências com o intuito de melhoria contínua.

O programa está inserido na Agenda Ambiental na Administração Pública, conhecida pela sigla A3P (do Ministério do Meio Ambiente), que trata da responsabilidade socioambiental nas atividades do poder público.